Kombucha & Jun

Kombucha & Jun
Janeiro 1, 2017 4 Comments Probióticos António Lopes

O QUE SÃO & ORIGEM

Kombucha e Jun são Mães de vinagre (MdV) sendo mais referidas como por SCOBYs (do inglês: Cultura (Colónia) simbiótica de bactérias e leveduras) que se apresentam sobre a forma de um biofilme (celulose) que é referido como “bolacha” devido ao seu aspeto achatado.

.

Tradicionalmente, a Kombucha fermenta em chá preto com açúcar e o Jun em chá verde com mel.

.

Pode-se usar qualquer tipo de chá da planta Camellia Sinensis: amarelo, preto, verde, branco, Oolong…

.

Ambos beneficiam da teína presente no chá e, para os tradicionalistas, os melhores resultados conseguem-se assim.

.

No entanto, Kombucha e Jun são também utilizadas exclusivamente em infusões sem teína ou misturas de chá com outras plantas.

.

A sua aparência é semelhante e não se distinguem visualmente.

A cor varia entre o quase branco até ao castanho escuro, dependendo do tipo de chá e de açúcar / mel utilizados.

.

Kombucha e Jun é também o nome que se dá às bebidas naturais resultantes dessa fermentação.

.

.

~/~

.

.

ORIGEM

.

Kombucha

É originária da Ásia, supõe-se que da China, onde existem referências desde o séc. III A. C.

Não se sabendo claramente como começou a ser utilizada, sabemos como estes biofilmes surgem na natureza e nas fermentações de frutas variadas é bem provável

chinese_materia_dietetica_ming_vinegar_wellcome_l0039359 que tenha surgido com a utilização no chá das mães de vinagre que eram (e são) produzidas na fermentação vinícola ou de outras frutas.

 

 

.

.

.

JUN

O Jun surgiu recentemente a público, na segunda metade do Séc XX.

.

As suas origens são atribuídas ao Tibete e a um misterioso mosteiro onde o Jun teria sido mantido secreto.

.

Sandor Katz, jun-maeefilha-maggie-2ao abordar o Jun, refere que não existe nada na literatura tibetana pertinente que mencione esta cultura.

.

Folclore à parte, na nossa opinião, trata-se provavelmente de uma modificação da Kombucha ou de uma criação de raiz, tal como se podem criar facilmente outras mães de vinagre.

.

.
.
Em Portugal & Brasil:
Em 2014 recebi JUN de duas fontes:
A primeira dos EUA via Alemanha que me foi enviado pelo correio pela Maggie Grover Bacher.
.
A segunda veio de França, da Magali Pès Schmid, graças à Cristina André, que teve a gentileza de servir de intermediária.

.

Estas duas bolachas foram a origem das partilhas generalizadas de Jun em Portugal, através do grupo Kefir e Kombucha Portugal – na altura o único que existia no Facebook.

.

Enviei também Jun para o Brasil para a Yuki Watanabe que foi uma querida e começou a doar também por lá. E a quem estou agradecido pela dedicação na doação e ensino de como cuidar de várias culturas, desde o Kefir aos iogurtes tradicionais.

.

~/~

.

.

COMPOSIÇÃO  QUÍMICA

As bolachas são maioritariamente compostas por proteína e fibras (celulose).

.

É rica em aminoácidos essenciais e não essenciais, sendo a lisina o que ocorre em concentrações mais altas.

.

A composição química da bebida de kombucha é muito variável, estando dependente de vários factores como a duração da fermentação, o tipo de microrganismos presentes no inóculo e as características da base de chá (água utilizada, tipo e concentração de chá e de açúcar).

.
A kombucha contém vários tipos de ácidos orgânicos tais como: acético, glucónico, glucurónico, cítrico, láctico, málico, tartárico, malónico, oxálico, succínico, pirúvico, úsnico. 

.

Também contém açúcares, nomeadamente sacarose, glucose e frutose; vitaminas B1, B2, B6, B12 e C; glicerol, aminoácidos, aminas biogénicas, purinas, pigmentos, lípidos, proteínas, algumas enzimas hidrolíticas, etanol, compostos com propriedades antibióticas, dióxido de carbono, compostos fenólicos, minerais, DSL (D-saccharic acid-1,4-lactone) e outros metabolitos microbianas.

.

.

.

Saiba mais sobre a Kombucha / Jun:

A kombucha é uma mãe de vinagre

Que chá e infusões usar na Kombucha

Contra-indicações e benefícios

Como armazenar o excesso de bolachas: Hotel

Outras utilizações para a kombucha

kombucha e Jun

.

.

.

.

.

~/~

.

.

.

APOIE O NOSSO PROJECTO:

Visite este site regularmente  e partilhe os nossos artigos.

.

Inscreva-se no nosso grupo do Facebook:

PROBIOTICAMENTE

m.facebook.com/groups/621311187988433

Saúde | Corpo & Mente

Alimentação, probióticos & suplementação;

Horticultura bio | Arquitectura sustentável
Higiene e cosmética naturais
(…)
.

.

.

{ apoie o nosso projecto. Saiba mais aqui }

~/~

 

Bibliografia & Referências

http://kombuchahome.com/history-of-kombucha-where-did-it-come-from/

.

http://www.enzyme-facts.com/vinegar-history.html

.

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Chinese_Materia_Dietetica,_Ming;_Vinegar_Wellcome_L0039359.jpg

.

“kombucha – Caracterização da microbiota e desenvolvimento de novos produtos alimentares para uso em restauração”, Mafalda Jorge dos Santos, 2016.

.

“A Review on Kombucha Tea—Microbiology, Composition, Fermentation, Beneficial Effects,Toxicity, and Tea Fungus”; Rasu Jayabalan, Radomir V. Malbaˇsa, Eva S. Lonˇcar, Jasmina S. Vitas, and Muthuswamy Sathishkumar.

.

Tags
Sobre o autor
Leave Comment
  1. 1

    Nelson de Azevedo Soares

    Onde posso adquirir este tipo de bolacha, pois no que concerne a esta matéria sou um nabo, pouco ou nada sei com fundamento. O meu obrigado.

    Um abraço

    1. 1

      Antonio Lopes

      Olá Nelson

      Adira sff ao grupo PROBIOTICAMENTE, no Facebook.

      Abraço

  2. 1

    Paula

    Mas seja as suas que as americanas tem as mesmas colónias e nas mesmas percentuais?

    1. 1

      Antonio Lopes

      Para pagar um estudo comparativo entre essas duas culturas ou até sobre qualquer outra que uso (kefir, tibicos, Kombucha…) para saber a microbiota específica de cada, eu teria de ser milionário.

      E como as minhas SCOBY não estão num ambiente esterilizado, tal estudo teria prazo de validade, já que a microbiota é dinâmica e pode variar com o tempo de vida de uma determinada cultura.