KOMBUCHA & JUN CONTRA INDICAÇÕES E BENEFÍCIOS
Fevereiro 18, 2017 Sem comentários Probióticos Antonio Lopes

 

 

Desaconselha-se em casos de:

 

 

Excesso de produção de ácido estomacal

Por exemplo, em casos de Síndrome de Zollinger-Ellison (uma condição rara que faz com que o estômago produza ácido em excesso), a acidez deste fermentado pode agravar o problema.

 

(e claro, é válido também  para os vinagres como o de Cidra).

 

 

Gravidez / Amamentação

Pela produção de heparina, um antigoagulante, é habitual nestas situações, embora haja a considerar factores como outros fármacos em uso e a quantidade ingerida.

 

Ou seja, dependendo da quantidade de heparina / patologia específica / medicação utilizada, o consumo pode não ser problemátco.

 

Na amamentação, pode actuar como um potente laxante no delicado e ainda pouco desenvolvido, sistema digestivo do bebé.
(assegure-se que o bebé está bem hidratado e verifique possíveis aumentos de assadura)

 

Se já bebia kombucha antes de engravidar / amamentar; ou se, apesar do referido, quiser começar, beba em quantidade reduzida, entre 1 a 3 chávenas de café diárias, ou para temperar saladas, por exemplo.

 

Crianças menores de 4 anos (há quem sugira 6 anos)

No que respeita à kombucha, sei de quem tenha começado a dar com a idade de dois anos.

 

No caso do Jun, sendo feito com mel, sugerimos os mesmos cuidados em termos etários. Ou seja, antes dos dois anos não.

 

Alergia / intolerância ao chá, infusões ou açucar utilizados

 

Algumas patologias como:

HemorragiasTrombocitopenia (diminuição da contagem de plaquetas), Queda do cabelo (alopécia) transitória, OsteoporoseReações alérgicas,  Necrose de pele,  hemofiliatrombocitopeniapúrpurasendocarditeúlcera ou insuficiência hepática ou renal.

Também devido à heparina.

.

.

SISTEMA IMUNITÁRIO DEBILITADO (Tratamentos oncológicos, patologias específicas do SI…) 

As colónias de kombucha são constituídas vários microrganismos (e estirpes) diferentes.

 

A composição específica de cada uma pode variar não apenas comparativamente a outras, como a própria ao longo da sua existência já que podem perder ou incorporar novos micro/estirpes.

 

Muitos desses microrganismos podem ter um comportamento oportunista.

Isto é, quando o nosso sistema imunitário está bem, fazem o seu trabalho em nosso benefício, quando está mal, podem ser-nos prejudiciais.

 

Com sistema imunitário debilitado não me refiro a uma constipação ou gripe, por exemplo.

 

Refiro-me ao resultado de tratamentos destrutivos como a quimioterapia e a radioterapia, por exemplo.
Durante esses tratamentos é comum sugerir-se uma pausa nos nossos probióticos.

 

Pode ser útil, nestas situações, a compra de um bom probiótico na farmácia. Um que tenha estirpes bem conhecidas e seguras.

.

.

Naturalmente, cada caso é um caso e recurso a profissional de saúde é recomendado.

 

 

 

Em resultado da fermentação, vários subprodutos do metabolismo microbiano são produzidos:

 

Ácidos acético, cítrico, málico, L(+) láctico…

 

Ácido úsnico: desactivador de vírus; é um potente agente anti bacteriano natural.

 

Ácido glucónico: resultado da rotura da glicose. Preserva os alimentos.

 

Vitaminas (em pouca quantidade, sobretudo do complexo B: B1, B2, B3, B6), têm múltiplos efeitos, como a participação na conversão de hidratos de carbono; aliviam e ajudam em distúrbios nervosos. Produção também de Vit.C.

 

Aminoácidos;

 

Dióxido de Carbono: produto da acção dos fermentos sobre os hidratos de carbono. Associado à baixa percentagem de álcool, actua como anti-microbiano;

 

Ácido Glucurónico: é também um dos elementos mais importantes produzidos pelo fígado.

 

O organismo usa-o para fixar toxinas produzidas como resultado do metabolismo, para deste modo eliminá-las sem que sejam reabsorvidas pelo sistema intestinal ou urinário..

(Nota: há alguma polémica sobre a presença ou não deste ácido ou se é um precursor do mesmo);

 

~/~

 

Algumas patologias 

 

Ácido úrico: Ajuda na redução.

 

Artrites: reduz o desconforto e alivia as dores inflamatórias e de ligamentos.

 

Pressão arterial: A hipertensão está correlacionada com níveis elevados de colesterol e lípidos no sangue. O Kombucha ajuda a reduzi-los, diminuindo, consequentemente os valores da pressão arterial.

 

Distúrbios intestinais: alivia ou normaliza perturbações gastrointestinais, ao equilibrar a flora intestinal e restabelecer os níveis de pH naturais.

 

Cancro: relatórios recentes sugerem uma acção ao nível do sistema imunitário, estimulando-o.

 

Cândida albicans: as células leveduriformes de Kombucha, quando se encontram num estado vegetativo não esporulam e portanto são benéficas: encapsulam e substituem as de C. Albicans restringindo-lhe os nutrientes necessários para a vida, conseguindo restaurar o equilíbrio natural do organismo.

 

Constipações / gripes: reforça o sistema imunitário, diminuindo a probabilidade de se contrair uma constipação, ou minimiza os efeitos sobre o corpo, permitindo uma recuperação mais rápida.

 

Colesterol: reduz os níveis, em casos de hipercolesterolémia.

 

Diabetes: muitos diabéticos bebem o chá, mas fermentam-no mais tempo, por forma a reduzir os níveis de glicose. Usado deste modo, estabiliza os níveis de glicose no sangue de pacientes com diabetes tipo II. Supõe-se que actua por sensibilização das células, capacitando-as com uma maior receptividade à insulina.

 

Cálculos: ingerida em forma regular, ajuda a reduzir e dissolver os cálculos.

 

Fibromialgia, Alivio nas dores musculares e articulares.

 

Psoríase: alguns médicos recomendam a ingestão regular de Kombucha para limpar e prevenir a psoríase. Em casos extremos é conveniente a aplicação externa do chá na superfície afectada. A presença de vitamina B tem uma influência benéfica sobre as hormonas libertadas quando o organismo se encontra em stresse, estado este que habitualmente precede o aparecimento (ou o agravamento do estado) da psoríase.

 

Distúrbios do sono: promove um sono mais estável; as pessoas acordam menos frequentemente; têm os sonhos mais vívidos, recordando-se deles com mais facilidade.

 

Perda de peso: actua suprimindo o apetite, o desejo de alimentos doces ou gordurosos. Melhora a capacidade do organismo para queimar gorduras e a motricidade intestinal.

 

 

 

 

.

.

.

~/~

.

.

.

APOIE O NOSSO PROJECTO:

Visite este site regularmente  e partilhe os nossos artigos.

.

Inscreva-se no nosso grupo do Facebook:

PROBIOTICAMENTE

m.facebook.com/groups/621311187988433

Alimentação, probióticos & suplementação;
Saúde | Corpo & Mente
Horticultura bio | Arquitectura sustentável
Higiene e cosmética naturais
(…)
.

.

.

 

 

Bibliografia & Referências

 

Kombuchá – Bebida Saudável e Remédio Natural do Extremo Oriente”, Günther W. Frank, Ed. W. Ennsthaler, A-4402 Steyr, 1995.

.

“Glucuronic acid containing fermented functional beverages produced by natural yeasts and bacteria associations”; Ilmāra Vīna* , Pāvels Semjonovs, Raimonds Linde & Artūrs Patetko Institute of Microbiology and Biotechnology, University of Latvia, Kronvalda blvd. 4, LV-1586, Rīga, Latvia.

.

“kombucha – Caracterização da microbiota e desenvolvimento de novos produtos alimentares para uso em restauração”, Mafalda Jorge dos Santos, 2016.

.

“A Review on Kombucha Tea—Microbiology, Composition, Fermentation, Beneficial Effects,Toxicity, and Tea Fungus”; Rasu Jayabalan, Radomir V. Malbaˇsa, Eva S. Lonˇcar, Jasmina S. Vitas, and Muthuswamy Sathishkumar.

.

https://sites.google.com/site/ctleiria/kombucha

.

http://www.centrovegetariano.org/Article-398-Kombucha%253A%2Bum%2Bb%25E1lsamo%2Bdo%2BOriente.html

.

http://www.write101.com/kombucha.htm

.

http://www.kombu.de/portugis.htm

.

http://www.earthcalls.com/kombucha/index.shtml

.

http://www.kombucha.blog.br/forum

 



Siga-nos:
Sobre o autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *